domingo, 21 de dezembro de 2008

Sobre a Insatisfação

Eduardo tem quase tudo para ser feliz. Mora em uma casa bem localizada no centro da cidade; seus pais tem dois carros novos; estuda na melhor faculdade; tem uma namorada linda que o ama. Mas Eduardo não tem tudo o que precisa para ser feliz. Não... Feliz mesmo é Leandro, amigo da faculdade de Eduardo. Leandro, apesar de não morar tão bem quanto Eduardo, não ter os carros que Eduardo tem, parece ter um futuro profissional brilhante exatamente na área de de seu amigo. Leandro sim, tem tudo para ser feliz. Com futuro profissional garantido, em breve subirá na vida, terá condição financeira e o melhor de tudo, fazendo o que gosta, sendo um dos melhores na área em que trabalha.

Ah Leandro. Que cara de sorte...

... mas nem tanta. Leandro não tem a quantidade de amigos que gostaria de ter e, afinal de contas, o que conta mesmo na vida não é o que você tem, mas quem você tem por perto. Leandro tem poucos amigos. Desde criança, nunca foi tão popular quanto Alessandro, cara bonitão, boa pinta, conversador. Se em uma festa Leandro via muita gente reunida, sempre, repito, sempre (é impressionante) Alessandro estava ali. Alessandro encanta as pessoas. Elas se sentem atraídas por sua simpatia e alegria. Ah, quisera Leandro ser como Alessandro, que aliás, nem é tão feliz assim.

Alessandro não se sente respeitado em casa. Seu pai já não o enxerga como o orgulho da família desde que trocou a faculdade pela natação. Tem até futuro no esporte, mas pro pai, homem que ganha a vida nadando, jogando, correndo, enfim, fazendo qualquer coisa que não seja pensar, calcular, administrar, é vagabundo.

Feliz mesmo, é Rodrigo. Rodrigo sim. É o orgulho do pai e da mãe. Apesar da educação deficiente que teve, batalhou, cresceu na vida, estudou e se formou. Seu pai o apresenta com um sorriso imenso no rosto. “Ah, esse é meu filho, Rodrigo”. E Rodrigo, que nem é tão feliz, nem sempre apresenta o pai com tanto entusiasmo, afinal, seu pai é vendedor e não subiu tanto na vida. Na verdade, na verdade, feliz é Eduardo. Seu pai é advogado, sua mãe psicóloga e sempre teve o que quis. Não precisou batalhar pra subir na vida, nasceu em berço de ouro... Mas, mal sabe Rodrigo, pra Eduardo, feliz mesmo é Leandro...

Miguel Sartori

6 comentários:

  1. A velha insatisfação de todos nós, todos os dias neh Migows?
    Eeeee, ser humano....!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Miguelito, adorei ver seu dom de escritor colocado em prárica! Excelente, meu caro bichin! Pode investir que você já conquistou leitores cativos! bjinsss, Fernanda

    ResponderExcluir
  4. E num é que ele sabe escrever....

    ResponderExcluir
  5. Muito, muito legal mesmo... Como sempre, expressa em palavras o que todos somos um pouquinho, o que todos pensamos um pouquinhozinho, nem que por um segundo, um dia, um mês inteiro...
    Todo apoio para essa sua nova jornada... e já vou espalhando a todos que conheço esse novo endereço, onde achar pensamentos, idéias, ou apenas imagens que digam mais que palavras ; ) Porque afinal de conta, o que gostamos deve ser partilhado...!

    Parabéns irmão...!!!!

    Bjs

    Myrian

    ResponderExcluir